Dr. Alexandre Onici alerta para celular versus visão

Dr. Alexandre Onici alerta para celular versus visão

Oftalmologista dá dicas de como cuidar dos olhos, em tempos de uso excessivo de celular.

 

O brasileiro é viciado em celular. Somos a população com a maior média diária de tempo de uso do aparelho, seguido por China, Estados Unidos, Itália e Espanha. Dados coletados pela empresa alemã Statista, entre 2012 e 2016, revelaram que, em quatro anos, saltamos de menos de duas horas de uso por dia para quase cinco horas, ou seja, mais do que o dobro.

A questão não é somente discutir se o tempo dedicado ao celular é excessivo, mas sim focar na saúde, principalmente a ocular. “Com o uso excessivo de celulares, o cérebro recebe a informação de que necessitamos mais da visão de perto do que a de longe. A consequência disso é o olho se alongar e induzir miopia”, alerta o oftalmologista dr. Alexandre Onici.

Outra consequência está na degeneração macular. Um estudo de pesquisadores da Universidade de Toledo, em Ohio, nos Estados Unidos, apontou que a luz azul emitida pelas telas de smartphones pode afetar as células da retina e, a longo prazo, provocar perda da visão. “O efeito da radiação por fototoxicidade vai se acumulando nas células da retina, e isso causa a degeneração da mácula, área nobre da visão”, explica.

Dr. Onici alerta, também, que piscamos menos quando olhamos a tela de celulares, além de exercermos maior esforço para que a visão esteja focada. “Em média, piscamos 15 vezes por minuto, número necessário para uma boa lubrificação ocular. No entanto, em situações que exigem um foco maior do nosso olhar, essa quantidade pode se reduzir a quatro, cinco vezes por minuto, gerando ressecamento ocular”, completa. Resultado: olhos secos, vermelhos e irritados.

Claro que os primeiros sintomas relacionados a esta exposição excessiva podem não se manifestar a curto prazo. Por isso, para evitar maiores problemas, é preciso programar momentos de descanso para os olhos. “Após 50 minutos de uso, faça uma pausa. Além disso, não se esqueça de piscar frequentemente e mantenha uma distância salutar dos aparelhos”, ensina. E a qualquer sinal de fadiga visual, sensação de olhos secos, irritação ocular e até coceira, não deixe de procurar orientação oftalmológica.

 

Cuide dos olhos

Ajuste as configurações de brilho da tela, de modo a evitar que a luz não fique tão intensa em ambientes escuros.

Evite usar celulares e tablets logo ao acordar e antes de dormir. À noite, a luz azul é ainda mais prejudicial, pois inibe a produção de melatonina, o hormônio do sono.

O uso de celular é desaconselhado antes dos 5 anos, de acordo com a Sociedade Americana de Pediatria.

Uma hora diária é o tempo ideal para uso recreativo do celular, intercalado em períodos de 20 minutos.

Faça exercícios oculares — de preferência, diariamente — para relaxar, lubrificar e oxigenar a região e fortalecer a musculatura dos olhos.

Em ambientes externos, use sempre óculos escuros para proteger os olhos dos raios ultravioleta.

 

Tempo de uso no celular

Brasil: 4 horas e 48 minutos

China: 3 horas e 3 minutos

Estados Unidos: 2 horas e 37 minutos

Itália: 2 horas e 34 minutos

Espanha: 2 horas e 11 minutos

Fonte: Statista

 

Serviço
Dr. Alexandre Katsumi Onici – Consultas e exames

Atende convênios e particulares

Rodovia Raposo Tavares, km 22 – The Square Open Mall – Bloco C – Sala 302

Tels.: (11) 2898-9731 / 2898-9732